Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Após vitória no Worlds 2021, JoJo afirma que confiança salvou a equipe

0

Com a grande e antecipada estreia da RED Canids no Worlds 2021, mundial de League of Legends sediado em Reykjavík, capítal da Islândia, os olhos se voltaram para os brasileiros – que estão, em sua maioria, pela primeira vez em um palco de nível global.

Entre os destaques da equipe, está o suporte Gabriel “JoJo”, que se encontra em sétimo lugar, entre os jogadores profissionais, no servidor europeu – de acordo com o site Tracking the Pros.

O atleta de 22 anos vem se destacando no elo mais alto do jogo com campeões como Nami, suporte que está entre as escolhas principais do meta atual, e Thresh. O jogador, que acabou sendo abalado pelo nervosismo no início da partida, foi capaz de se recompor e entregar boas jogadas defensivas e de início de luta que auxiliaram o time a vencer.

Em entrevista para a Pichau Arena, o carioca comentou que o nervosismo atribuído pela primeira partida no exterior fez com que, de certa forma, ‘paralisassem’ no early game – se referindo, especialmente, ao desempenho de atuação da rota inferior. “Nosso começo de jogo foi, sim, um pouco mais difícil do que deveria. Por estarmos nervosos, acabamos focando muito em não errar e ‘só ficar ali’, o que acaba sendo uma vantagem para o adversário que está realmente jogando”, disse JoJo sobre a vantagem inicial adquirida pelo atirador inimigo, que jogava de Lucian.

Sobre as escolhas de campeões, um fator que foi bastante discutido pelos torcedores nas redes sociais, tanto JoJo como Daniel “Grevthar” se mostraram confiantes sobre as escolhas. Em coletiva oficial da Riot Games, Grevthar comentou que a escolha de Sett em cima de Sylas pela rota do meio foi bastante pensada para lutas em equipe, que era o ponto forte da composição brasileira, com foco em cancelar ultimates poderosas – como a de Kennen, campeão que jogava pelo topo.

Enquanto isso, JoJo demonstrou a mesma confiança sobre terem deixado passar a composição mais forte do meta atual para os rivais. “A escolha de Miss Fortune e Leona contra Lucian e Nami foi, sim, pensada bem previamente. Como eu estou jogando muito de Nami, tenho noção tanto do que está forte com a campeã como o que está fraco, então não acredito que as escolhas foram o problema. Nós realmente não conseguimos jogar a lane tão bem como deveríamos devido ao estado de nervosismo – o que eu acho que é normal -, mas em momento algum subestimamos a atuação dos jogadores da botlane rival”, afirmou o jogador, que ressaltou a falta de ação inicial.

Com a fala, o suporte também deixou em aberto as outras match-ups discutidas e treinadas pela equipe, mas exalou confiança sobre suas observações – o que significa que os torcedores podem esperar mais combinações de rota inferior com foco em counterar a principal combinação do meta, caso a equipe decida deixar a campeã Nami de fora dos picks e bans.

Ainda segundo o jogador, ele já esperava um começo de jogo turbulento, com as coisas se encaixando e se acalmando da metade da partida para o final – só não contava com o alto nível de ansiedade. “Falando por mim, foi algo bem diferente de tudo. Jogando aqui, tudo te deixa mais nervoso do que o normal – mas acho que no fim, nós somos muito confiante sobre como jogamos, como vamos ganhar e o que temos que fazer. Eu já esperava, portanto, que no fim iríamos conseguir conversar e lembrar o que precisamos fazer para ganhar”, disse o jogador, ao falar sobre a estabilidade mental para contornar a partida.

Sobre as filas ranqueadas europeias, ele também afirmou que a principal diferença com a brasileira se concentra no nível de conhecimento maximizado dos jogadores em relação aos seus campeões e, também, ao mapa – o que lhe deu uma noção de evolução muito maior do que a brasileira, onde a mecânica prevalece.

 

Ele ainda acrescentou que não estão tendo problemas para marcar partidas de treino com os times do Mundial – algo que o atirador Felipe “brTT” havia criticado alguns meses atrás após a eliminação da paiN Gaming no torneio global Mid-Season Invitational.

“Nós já treinamos fora de filas ranqueadas com todas equipes do nosso grupo (sendo elas Hanwha Life Esports, PEACE, LNG Esports e Infinity Esports), e está tudo saindo conforme o esperado – até o momento, não fomos pegos de surpresa ou desempenhamos mal durante os treinos”, disse o suporte brasileiro.

Até o momento, a RED Canids se encontra em segundo lugar no Grupo A, com 1 vitória e 0 derrotas – atrás apenas da chinesa LNG Esports, que já jogou duas vezes e venceu ambas as partidas.

Os brasileiros retornam para Summoner’s Rift amanhã, 9h (horário de Brasília), contra a LNG e, em sequência, jogarão também contra a coreana Hanwha Life, buscando saírem com da Fase de Grupos com o primeiro lugar.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x