Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

VALORANT: Daiki após conquista do heptacampeonato, “Não consigo enxergar realmente a grandiosidade disso”

Jogadora conversou com a Pichau Arena após o título

0

Na última quinta-feira (16), a Team Liquid sagrou-se campeã do VCT Game Changers Brazil – Series 1, campeonato inclusivo de VALORANT. Após a conquista do título, Natália “daiki” Vilela conversou com a Pichau Arena sobre os fatores que levaram a equipe ao troféu.

Com a conquista, daiki, além do título, assegurou a marca de heptacampeã, ao acumular sete títulos, sendo a maior campeã brasileira da modalidade, ao lado de Paula “bstrdd” Naguil, também com sete títulos. Dessas conquistas, defendendo a Team Liquid, a atleta conquistou o pentacampeonato ao derrotar o MIBR por 3×1.

Após o resultado, daiki falou sobre o que acha que falta nas outras equipes para terem resultados tão positivos quanto a Cavalaria tem trazido nos últimos anos.

“Acho que a gente se entende muito como time e, quando eu digo isso, acho que é bem no geral mesmo. Taticamente, dentro do jogo, a gente entende quando uma pessoa tá mal, quando uma pessoa tá bem. O que mais faz diferença é a gente realmente entender taticamente o que cada uma tá fazendo.”

Foto: Reprodução/Riot Games

“A gente nunca tem dúvida do que tá acontecendo no mapa, e eu acho que isso é o que falta para alguns times. Tem meninas muito boas no cenário, que sabem o que têm que fazer, mas, às vezes, não conversam com o resto do time e acaba não fluindo. Então, é algo que a gente sabe trabalhar muito bem.”, completou a jogadora.

Metas sempre motivam a almejar o topo. No entanto, não é apenas de grandes e de longo prazo. Metas diárias fazem com que, de passo em passo, cheguem mais próximo do sonho. A jogadora falou um pouco mais sobre suas metas a curto prazo, que busca realizar todos os dias para, no final, chegar ao seu principal objetivo, o mundial da modalidade.

“Durante os treinos, a gente tem alguns conflitos e tudo mais. Eu acho que o que mais me motiva é resolver esses conflitos, sabe? Eu acho que, quando a gente não consegue resolver alguma coisa que deu errado, cria uma insatisfação enorme dentro de mim, e isso me corrói por dentro. Então, quanto antes eu conseguir resolver essas coisas, melhor.”

Foto: Dayane Cruz/Riot Games Brasil

A marca de sete títulos torna daiki uma figura de destaque no cenário inclusivo, servindo de referência nacional e internacionalmente. A atleta falou um pouco sobre ainda não entender a grandiosidade de toda essa conquista.

“Eu não consigo enxergar realmente a grandiosidade disso. Meu pai sempre fala para mim que podem tentar, mas ninguém nunca vai ganhar tantos títulos como eu. E é muito difícil enxergar isso porque eu simplesmente dou o meu melhor e acabo ganhando. Então, é muito consequência do meu trabalho, e é muito difícil eu enxergar isso agora.”

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x