Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Saiba como começou o competitivo do Free Fire Emulador

Cenário existe desde 2019 aqui no Brasil

0

Free Fire (FF) tem sido considerado um dos grandes expoentes dos esportes eletrônicos (eSports) nos últimos anos e já virou muito mais do uma febre, se tornando uma verdadeira paixão nacional e a prova disso é que em março de 2022, o battle royale da Garena continua sendo o jogo mais baixado para mobile no ano.

Isso faz que o game passe o carro por cima de games que também são muito expressivos dentro da comunidade de jogos para celulares, tais como o famoso Unknown’s Battlegrounds (PUBG) e o queridinho Roblox.

E você já parou para pensar como o cenário competitivo do game funciona? Pegue seu paraquedas e venha com a gente nessa queda.

 

O início do competitivo

 

O competitivo tanto mobile, quanto emulador, nasceu em 2019. Enquanto do lado do mobile, a Garena é responsável por gerenciar a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), que teve seu primeiro torneio oficial em fevereiro do mesmo ano.

Já no cenário de emulador, quem gerencia campeonatos é a Liga NFA, que além de contar com temporadas de competição entre as maiores equipes de eSports do Brasil, também possui o NFA Awards.

 

 

O evento é responsável por premiar — por voto popular, imprensa, técnicos, staff e pro players —os melhores jogadores profissionais da modalidade nas categorias a seguir:

  • Jogada do Ano
  • Craque da Galera
  • Melhor Organização
  • Personalidade do Ano
  • Melhor Jogadora
  • Melhor Jogador
  • Atleta Revelação
  • Melhor Suporte
  • Melhor Coach
  • Melhor Capitão.

 

 

A importância da NFA

Imagem: Reprodução/NFA

 

A NFA atualmente é considerada o maior campeonato independente do game, sendo o 3º maior do mundo na modalidade e, claro, o maior torneio independente de esportes eletrônicos do Brasil.

A liga foi inicialmente criada com inspiração nos moldes de competição estrangeiros, tais como NFL (National Football League) e NBA (National Basketball Association), do segmento de esportes tradicionais de futebol americano e basquete.

 

 

A ideia era trazer profissionalização para o competitivo de Free Fire, que surgiu pela paixão que os sócios Bernardo Assad e Marcelo Camargo possuem pelo battle royale da Garena.

Desta forma, o primeiro torneio aconteceu em 1º de maio de 2019, com 12 equipes profissionais e garantindo pico de espectadores de 10 a 15 mil fãs, que cada vez apoiaram mais o cenário emulador.

Em 2019, o campeonato que estreou o competitivo foi a Lifa NFA S1 com a Bastardos como campeã e 27 dias de competições, fazendo que o astro Gabriel “bak” Lessa se tornar o “Rei do Emulador”.

 

Você conhece as equipes do emulador?

Imagem: Reprodução/LOUD

Com a participação das principais organizações do competitivo brasileiro, tais como NOISE (LOUD), Faz o P (paiN Gaming), Dollars (Los Grandes) e Crias (Fluxo), alguns dizem que o competitivo emulador pode estar chegando ao fim, mas é algo que teremos de esperar para ver acontecer.

Vale lembrar que o torneio da Copa NFA conta com transmissão pelos canais oficiais da BOOYAH! e no Youtube, com disputa pela season 1 da Liga NFA de 2022.

 

 

Leia mais:

FF: NOISE comemora dois anos de existência

Como funciona Free Fire emulador?

FF: LOUD Thurzin é o maior MVP da NFA

Liga NFA: Relembre os vencedores das 5 edições do torneio emulador

 

Matéria escrita por Siouxsie Rigueiras publicada na Betway Inside e adaptada para o leitor Pichau.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x