Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Vivo Keyd vence Havan Liberty por 3×0 e é campeã do VALORANT Champions Tour

0

Após serem classificadas para o VALORANT Masters de Berlim, as equipes Havan Liberty e Vivo Keyd entraram em campo hoje, 22, para decidir qual das duas receberia o título de melhor equipe brasileira da temporada.

Mesmo com uma série disputada e duas prorrogações, os guerreiros da Vivo Keyd impuseram melhor sua estratégia e venceram a série invictos, conquistando seu primeiro grande título da line-up como organização.

Veja, abaixo, como foi o confronto:

Split

-> Composições:

  • Havan Liberty

Gustavo “krain”: Sage / Marcelo “pleets”: Astra / Gabriel “shion”: Breach / Rodrigo “Myssen”: Cypher / Felipe “liazzi”: Raze.

  • Vivo Keyd

Murillo “murizzz”: Raze / Jonathan “JhoW”: Killjoy / Gabriel “v1xen”: Astra / Lucas “ntk”: Sage /Olavo “heat”: Jett.

Iniciando a série de melhor de cinco pelo lado atacante da Split, a Vivo Keyd mostrou uma força agressiva que permitiu que os guerreiros dominassem a primeira metade – com destaque para a Raze de Murillo “murizzz”, responsável por grandes jogadas de ataque.

Com a troca de lados, porém, a Havan Liberty conseguiu equiparar o jogo conquistando o primeiro pistol e o primeiro armado, em sequência. O lado terrorista da HL se mostrou difícil de parar, de modo que os guerreiros tiveram dificuldades para segurar os bomb sites após o ótimo uso dos agentes Cypher e Astra.

A Vivo Keyd, então, recuperou o jogo após o décimo primeiro ponto da equipe de Marcelo “pleets”. Decidindo jogar para favorecer as trocas de tiro dominadas pela Jett de Olavo “heat”; mesmo conseguindo segurar bastante o jogo, a HL não impede que a VK conquiste seu primeiro mapa de escolha por 13×11.

Bind

-> Composições:

  • Havan Liberty

Gustavo “krain”: Sova / Marcelo “pleets”: Astra / Gabriel “shion”: Skye / Rodrigo “Myssen”: Breach / Felipe “liazzi”: Raze.

  • Vivo Keyd

Murillo “murizzz”: Raze / Jonathan “JhoW”: Viper / Gabriel “v1xen”: Brimstone / Lucas “ntk”: Sova /Olavo “heat”: Jett.

Em um mapa igualmente disputado, as equipes já classificadas para o VALORANT Masters ambas optaram por composições com mais foco em visão e controle de área do que proteção e duelos. Ponto forte da Havan Liberty, o trio de inicializadores (Sova, Skye e Breach) apresentado pela equipe garantiu uma boa resposta para os lentos avanços de ataque dos guerreiros.

Com o jogo empatado, a HL começa a segunda metade precisando agressivar o pistol round para ampliar a vantagem – e garante o primeiro ponto. Seguindo os passos dos rivais, eles orquestram entradas mais lentas para conseguirem o domínio do plant sem a possibilidade de a VK utilizar seus recursos (gastos no começo da rodada).

Mesmo a equipe de shion tendo aproveitado essa brecha de estratégia para alcançar o décimo ponto, a VK logo se recupera no jogo e passa a prever com mais facilidade a movimentação inimiga – e empata, novamente, o placar em 10×10.

A partir deste momento, o jogo se encaminhou para um pontua-revida até a prorrogação que, como esperado, é uma briga demorada. A Vivo Keyd, após uma pausa tática, conseguem finalizar o mapa no segundo overtime e vencem por 16×14, ficando a apenas um mapa do título nacional.

Icebox

-> Composições:

  • Havan Liberty

Gustavo “krain”: Sova / Marcelo “pleets”: Sage / Gabriel “shion”: Skye / Rodrigo “Myssen”: Viper / Felipe “liazzi”: Jett.

  • Vivo Keyd

Murillo “murizzz”: Reyna / Jonathan “JhoW”: Sage / Gabriel “v1xen”: Viper / Lucas “ntk”: Sova /Olavo “heat”: Jett.

No terceiro mapa da série, de escolha dos guerreiros, a Havan Liberty dispara no lado terrorista e abre 6-0 no placar. A iniciativa de coordenar o plant para a Jett de liazzi, que abre o bomb e duela com maestria, foi positiva para os atacantes.

Forçada a pedir uma pausa tática, a VK marca seu primeiro ponto apenas no sétimo round – e com bastante confiança, como de costume, na Jett de heat – e as duelistas rivais brilham nessa primeira metade.

Com cada vez mais confiança, os guerreiros conseguem combinar suas habilidades e passam a ter mais domínio do território. Após a troca de lados, o jogo empata em 7×7 e permite que os atacantes utilizem a força agressiva de heat para o bomb B.

A HL, mesmo bem posicionada na defesa e entendendo com agilidade a movimentação rival, não consegue se destacar nos duelos de bala e a VK vira o jogo. Após o nono ponto dos guerreiros, que estão conseguindo plantar a spike em inferioridade numérica para se reposicionar ao redor do bomb e segurar o desarme, a HL pede uma pausa tática.

Após a famosa ‘pausa milagrosa’ do jogo, a equipe de pleets volta com bastante força e empata o jogo em 10×10. A VK, mesmo ainda insistindo no plant para o lado B, consegue passar por cima dos rivais e marca seu décimo primeiro ponto após vencer um duelo 1×1 entre Jhow e ntk.

Empurrando a decisão para a segunda e última prorrogação, a VK garante o 13º ponto defendendo o lado B com maestria. A HL, tentando o truque da pausa tática uma última vez, não consegue atrasar o jogo da VK, que rapidamente marca o décimo quarto ponto e vence a série.

Por 3×0, a equipe vence o título nacional e está encaminhada para o VALORANT Masters de Berlim com o reconhecimento de melhor equipe brasileira.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x