Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Hardware: Montando um PC Gamer para Lives gastando o mínimo possível

0

Após muitas solicitações, montaremos um PC Gamer com o qual o usuário poderá fazer livestreams e jogar sem dificuldades. Além disso, gastaremos o mínimo possível na escolha dos componentes. O computador permitirá a execução de jogos e transmissões ao vivo ao mesmo tempo, aliado ao menor orçamento possível. Ressaltamos que nenhum teto de gastos, como fazemos normalmente, foi estabelecido na elaboração do vídeo e da matéria.

Processador

De cara, nos deparamos com a seguinte pergunta: Intel ou AMD? Para nossa situação, a resposta é clara, uma plataforma AMD é o ideal. Quanto analisamos as questões de custo-benefício, podemos observar que a Intel não é a melhor no quesito. Além disso, a margem para upgrades utilizando um processador da AMD é maior quando comparamos à sua concorrente direta.

Sabendo disso, utilizaremos o AMD Ryzen 3 3100 de 4 núcleos reais e 8 threads, que possibilitam a realização de várias ações simultaneamente.  O modelo é suficiente para aguentar levar placas de vídeo até mesmo do nível de uma 5600 XT. Seu clock básico é de 3.6 GHz, e o clock de max boost é de 3.9 GHz. Contudo, os benefícios dele não param por aí pois, quando pensamos nas lives, as 8 threads nos ajudarão nessa funcionalidade.

Placa mãe

Na placa mãe, iremos de A320M. Ela possui 4 conexões SATA, uma PCI Express 3.0 x16 e suporte à memória no padrão mais recente, ou seja, DDR4. Por mais que esse componente possa limitar a quantidade de memória que pode ser colocada, o overclock da memória e o overclock do processador, seu preço compensa isso. Caso deseje utilizar esses 3 recursos, a B450 é o modelo ideal e custa cerca de 190 reais a mais.

Memória RAM

Como quando está ocorrendo uma live existe um grande consumo, visto que diversos programas trabalham simultaneamente durante a transmissão, 8GB de memória RAM não são o suficiente. Por isso, utilizaremos o dobro, com dois módulos de 8GB Team Group T-Force 2666MHz trabalhando em Dual Channel, que nos garante 8 a 12% a mais de performance do que em Single Channel.

Placa de vídeo

Este é o principal componente para que possamos executar nossas funções com qualidade e, por isso, a escolha precisa ser pontual. Nesse caso, optamos por NVIDIA devido ao pacote melhor oferecido quando pensamos em livestreams. O modelo escolhido é uma Geforce GTX 1650 Super, que rodará os jogos em Full HD com qualidades gráficas de média a alto, em 70-80 FPS.

SSD

Este é um ponto importante para as lives, pois ajuda na execução mais rápida dos jogos e sistemas utilizados em transmissões ao vivo. Entretanto, o mais básico, de 120GB, não supre as nossas necessidades. Por isso, selecionamos  um de 512 GB no padrão SATA III. Ressaltamos que esse é o mínimo possível, caso consiga, adicione um HD ou um SSD de maior capacidade.

Fonte de alimentação e gabinete

Para esse setup, uma fonte de qualidade com 400W é mais do que o suficiente, nos deixando uma margem para alguns upgrades. O modelo escolhido foi uma Mancer Thunder, com certificação 80 PLUS e PFC ativo, que são validadores de qualidade. Ignorando os termos de estética e pensando apenas no desempenho e custo, utilizamos um gabinete Pichau BASIC. Todavia, caso deseje um melhor, que serve até mesmo para cenário na live, opte por um superior.

Ao todo, nosso computador ficou no valor de aproximadamente 3.900 reais, podendo sofrer variações de acordo com a data.

Confira também: RX 6800 XT JOGANDO em 4K com RAY TRACING

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x