Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Dos games para a música: bandas virtuais que vieram de jogos

De Pop a Metal, os games cruzaram as fronteiras até a indústria da música e produziram suas próprias bandas virtuais

0

Os jogos expandem cada vez mais para além dos limites da sua própria comunidade. Além de filmes e series, os games marcam presença na indústria da música com a criação de bandas virtuais. Personagens se unem para lançarem singles e álbuns como artistas reais, utilizando as vozes de cantores, como (G)I-GLE, Becky G e Jørn Lande.

O League of Legends é um grande exemplo, o MOBA possui três bandas virtuais, com diferentes gêneros, entre eles, o K/DA.

Confira as bandas virtuais que vieram dos jogos:

Pentakill

A criação do Pentakill marcou a inserção do LoL na indústria musical em 2014. Formado por sete membros, Kayle, Karthus, Mordekaiser, Sona, Yorick e Olaf, a banda de heavy metal possui três álbuns em sua discografia: Smite and Ignite (2014), Grasp of the Undying (2017) e Lost Chapter (2021). O último lançamento foi marcado por uma transmissão de show interativo.

A banda utiliza as vozes de Jørn Lande para Karthus e Noora Louhimo para Kayle.

K/DA

K/DA é um grupo feminino de K-pop, que estrou no Worlds 2018, campeonato mundial de League of Legends. Composto por Ahri, Akali, Evelynn e Kai’Sa, o girlgroup já foi dublado por Madison Beer, Jaira Burns, Miyeon e Soyeon do (G)I-DLE, entre outras artistas.

O grupo possui dois singles e um álbum chamado “All Out”, lançado em novembro de 2020 em colaborações exclusivas de outras cantoras.

True Damage

A banda de hip-hop do universo de League of Legends é formada por Qiyana, Senna, Akali, Ekko e Yasuo. Os integrantes são dublados pelos famosos Becky G, Duckwrth, Keke Palmer, Soyeon e Thutmose.

O grupo nasceu quando a rapper do K/DA, Akali, decidiu juntar os talentos distintos dos outros cinco membros do True Damage em uma colaboração. Até o momento o quinteto possui apenas uma música, GIANTS.

T.R.A.P

Não é apenas o MOBA da Riot Games que está interessado em se inserir no universo musical. A Garena seguiu o mesmo caminho com o Free Fire. Para representar o battle royale, o  “T.R.A.P” estrou a partir de um evento no jogo em janeiro de 2020.

Composto pelos personagens Moco, Miguel, Kelly e Antonio, o quarteto lançou apenas uma música, intitulada de “I’m on fire”. A música mistura diferentes gêneros e idiomas, interpretada pelos artistas BJRNCK, Awich, Faruz Feet e Krawk.

Beatz

Dois anos depois do lançamento , a Garena realizou mais um evento e aproveitou para lançar o Beatz. Em 2022, o quarteto fez sua estreia com “Se Joga no BOOM”, com uma mistura de reggae, funk, pop e K-pop.

Para comporem o grupo foram selecionados os personagens Kapella, Alvaro, Notora e Shiro, cada um para representar um gênero musical.

Power4

Seguindo a linha do Pentakill, o PUBG Mobile também lançou a sua banda de metal, intitulada de Power4, é formada por Lady of Blood, Grave Lord, Wraith Lord e Spike Demon. O quarteto estrou com “Nothing’s Getting In Our Way”, um ano depois, outro single para os fãs do game, “Anger Power”.

 

Leia também:

Como suas horas do Free Fire poderiam ser gastas?

Conheça as melhores equipes do VALORANT Masters

Em plena pandemia, como foi fotografar a final do 1º split do CBLoL de 2020?

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x