Pichau Arena
Uma Batalha de Informações

Fortnite: Diguera fala sobre sua carreira, torneios, FNCS e dá dicas

Conversamos com Diguera, um dos melhores jogadores profissionais de Fortnite no país

1

Nesta semana, conversamos com Diguera, jovem brasileiro jogador profissional de Fortnite, battle royale da Epic Games. Ele nos contou um pouco sobre sua vida pessoal,  sua trajetória no jogo, os torneios, a FNCS, o forte trio de K1ng e deu dicas para os players que desejam seguir seus passos rumo à vida de um pro player.

Qual a sua idade e desde quando joga Fortnite?

Atualmente tenho 15 anos, mas comecei a jogar Fortnite quando havia acabado de completar 14. Se não me engano, foi no final da Temporada 4 do Capítulo 1.

Como você conheceu o jogo? Jogava algo antes?

Eu conheci através de uns amigos da escola, eles vieram até a minha casa fazer um trabalho e me disseram para baixar o jogo. A princípio, quando baixei e joguei, confesso que não gostei muito, pois não sabia jogar, porém insisti e quando fui aprendendo comecei a gostar cada vez mais. Antes do Fortnite, eu alternava entre CS:GO e Minecraft.

E hoje em dia, joga alguma outra coisa quando tem um tempo?

Gosto de jogos para descontrair depois de campeonatos com os meus amigos. Curto jogar Among Us, Pummel Party, Phasmophobia e muito de vez em quando até jogo uma ou outra partida de Valorant.

Quando você descobriu que era bom no Fortnite? Como ingressou no competitivo?

Pra ser sincero, eu particularmente já sabia que iria estourar. Entretanto, sempre que eu comentava com alguém, não confiavam. Eles não acreditavam ser possível por conta do meu setup, tudo que eu usava era emprestado porque todos os meus equipamentos estavam com defeitos.

Eu entrei no competitivo bem no começo. Entrei em um time no início da Temporada 8 e logo depois já começaram os campeonatos. Hoje em dia o time é a TLS, inclusive, dois jogadores que atualmente estão no topo também fizeram parte da equipe, o Cadu e o Bedin. Joguei a primeira semana da World Cup no modo solo e ganhei 125 dólares, foi aí que eu soube que era realmente bom.

Como foi a reação dos seus pais no começo da sua carreira? Como é hoje em dia?

Desde o começo e até alguns meses atrás, foi bem difícil. Eu ficava muito tempo no PC e não ganhava nada, além disso, deixava de fazer muitas coisas com a família para treinar ou competir. No entanto, quando comecei a vencer mais campeonatos e trazer resultados que justificavam o tempo que eu deixava de passar com eles, eles me apoiaram. Nessa época, eles perceberam que o Fortnite deixou de ser um joguinho e se tornou minha profissão.

Recentemente, você foi campeão do torneio de trios e vice campeão do solo. O que achou do seu desempenho nesses campeonatos? Existe alguma maneira de melhorar?

Na trio, eu sinceramente esperava esse resultado, pois éramos um squad muito forte para a Cash Cup.  Enquanto isso, na solo, já fazia um tempo que eu não conseguia um top bom, então eu mesmo fiquei surpreso com o resultado. Sempre dá pra melhorar, por isso, mesmo que eu tenha a semana perfeita, continuo treinando para tentar ser o melhorar e repetir o desempenho toda semana. Sempre jogo Arena Trio com meu trio ou meus amigos. As vezes jogo Arena Solo e, sempre que possível, estou jogando todas as partidas das Scrim Pro.

O que você acha que precisa para os campeonatos melhorarem de qualidade?

Primeiramente, deveriam escutar a comunidade, igual faziam antigamente. Se ainda nos ouvissem, itens míticos não existiriam no jogo. Além disso, deveriam fazer com que Parque e Stark deixem de ser os dois spots mais roubados do Fortnite. Os servers também deveriam ser arrumados, os problemas com lag no final da partida estão ocorrendo sempre. No começo o lag está presente, contudo, no final chega a ser ridículo. Por fim, as pontuações não fazem muito sentido, visto que as que prevalecem a colocação são muito melhores do que as que prevalecem quem matar mais.

Você enfrentou problemas com lag na rodada do Gamers Club Campeonato Solo. Além da latência, o que você acha que dificulta?

Além dos problemas com a minha internet, o próprio lag do servidor no fim do jogo acaba atrapalhando, mas é fácil de não ser afetado por isso. Então, basicamente, além do lag, no Brasil as fights são muito boas. Os players sabem o que fazer, qualquer um que te rusha faz com que a troca seja insana. Desta forma, desde que não seja alguém “leigo”, você gasta muito material e shield. Por isso, quando a fight é de alto nível, basicamente os dois se grifam.

Outro grande problema dos campeonatos é o drop. Eu, Leleo e King somos a prova viva disso. Quando estávamos caindo na região de Cordilheira, sempre saíamos sem shield, sem tag para a Storm Surge e, por conta disso, acabávamos morrendo. Fomos mal no primeiro dia da semana 2 da FNCS. Percebemos isso e mudamos para Slurp, assim conseguimos voltar e pegar Top 2 no dia e Top 5 no acumulado.

Quais as suas expectativas para a FNCS? O que espera do campeonato?

Minhas expectativas são bem grandes. Talvez, infelizmente, teremos que jogar pelo segundo lugar, mas não desistiremos, temos nossas estratégias e truques na manga para vencer o trio argentino do K1ng, Seeyun e Rustyk.

Então vocês tem estratégias para vencer o trio do K1ng? Acredita que eles são os mais fortes?

O trio do Seeyun, Rustyk e K1ng é realmente muito forte, mas não é possível afirmar que eles são os mais fortes, pois o Cofre de Domínio do Destino ajuda demais, essa é a realidade. As que eles não possuíam bolinha e shield não conseguiram vencer e nem ir tão bem.

Caso não existisse o Cofre de Domínio do Destino talvez tudo fosse diferente, eles poderiam até ganhar uma ou duas semanas, mas acho muito difícil que eles ganhassem da maneira como vem acontecendo, com 11/12 partidas. Temos uma estratégia para vencê-los sim, ainda não vamos revelar mas, se tudo der certo e nós passarmos, nas Finais revelaremos para todos.

Por fim, você tem algumas dicas para os que sonham em seguir seus passos?

A primeira dica que eu tenho é: não desista nunca, mesmo com todas as dificuldades. Por mais que tenha problemas com setup ou não tenha apoio familiar, continue insistindo no seu sonho.

A segunda dica é: tenha uma boa internet. Não estou dizendo que você precisa de uma internet que te faça jogar com 0 de ping, mas tente contar com uma que não te deixe na mão ou fique oscilando entre 0 e 100 de ping e apresente problemas de perda de pacote. Isso afeta muito.

A terceira dica é: jogue scrims, principalmente as do Kenno. Nas Scrims do Kenno, todos querem treinar e melhorar, dificilmente você vai precisar lidar com os famosos trolls de scrim. As partidas são muito boas para os que querem treinar e melhorar no Fortnite. Você também pode jogar bastante Arena rushando para treinar sua fight e seu drop.

A quarta dica é: Analise seus VODs e os VODs de jogadores gringos. Lá fora, eles são 100% mais skillados na questão de pensamento e rotação do que aqui. Por isso, é muito importante assistir VODs de players como o Arkhram, Cented, Aqua, do trio do Bucke, Khanada e Kreo, entre outros.

Por fim, é muito importante você ter um tempo para descansar e esquecer um pouco dos campeonatos, neste momento tente sair um pouco do computador e fazer alguma coisa, ou então, use o computador para distração, como eu faço, jogando alguns jogos mais tranquilos com meus amigos.

Confira também: Fortnite confirma parceria com a Marvel para os próximos anos

 

5 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos
Carlos
28/10/2020 11:19

Diguera é fera … ainda vai ser o número 1.

1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x